Make your own free website on Tripod.com








oBtus














Release | CD-Demo | Clipes | Integrantes | Photos | Contatos | Guestbook





Sangue no Olho
 
Rodado em duas semanas (DVCAM), Sangue No Olho, primeiro clipe do Obtus, é um paradoxo nos tempos atuais. Abrindo mão de efeitos especiais caros, a banda optou por passar um pouco do seu dia-a-dia, em imagens feitas no Mercado Central (Mercado Velho), no calçadão da rua Simplício Mendes e na já folclórica RGN (rua Rio Grande do Norte, Vila Operária, Zona Norte), local de ensaio da banda, casando as imagens com a crueza da letra, sobre a batalha diária pela sobrevivência, em mundo de competição, na maioria das vezes, desleal. Conquistaram, com esse clipe, dois prêmios no XI FESTVÍDEO  (Festival de Vídeo de Teresina): 1º lugar na categoria experimental e o prêmio de melhor vídeo piauiense do festival. Desses 11 nos de existência do festival, essa foi a primeira vez que um vídeo ganhou dois prêmios numa única edição do evento. 
 
Por: Fernando Castelo Branco

clique e confira o clipe SANGUE NO OLHO

 
 
..............................................................................
 

Tiros na Noite
 
Em duas noites do final de setembro de 2004, a banda reuniu, às pressas, um grupo de amigos e a galera da RGN (Rua Rio Grande do Norte), e com idéias, câmera e improvisação tem início à gravação do seu segundo videoclipe, Dessa vez da música Tiros na Noite.  O tema central é a violência urbana, e o roteiro desenrola-se em cima de algo comum nas periferias brasileiras (nem sempre só nelas, vale lembrar), que é o tráfico e a repressão, onde ninguém esta livre nem do medo e tão pouco da morte.
 O vídeo começa trazendo imagens de um ponto de tráfico, onde por falta de grana um playboy deixa uma pistola como pagamento por uma “parada” de droga (“fumo, pó ou rocha?”) e, após sua saída acontece a abordagem policial, com direito a perseguição, topadas, bala perdida, “gambiarras”, morte, catchup (de ultima hora), curiosos e “tesouras” (fofoqueiros), ensaio da música da banda e prisão do fugitivo.
 A banda teve o suporte da V&I (Vídeos & Imagens produções), que cederam as câmeras utilizadas na filmagem (Mini-DV e uma DV-Cam). As filmagens foram feitas a noite. O material dos policiais e o local de ensaio foram improvisados. Quanto aos atores, foi a primeira vez que embarcaram nessa sem nunca terem feito laboratório. O videoclipe participou do XII FESTIVÍDEO (Festival de Vídeo de Teresina) que rolou em dezembro 2004. Mais alguma coisa?! Ah! No final tem a participação “acústicofulêrage” da banda com a música “caravana”.  
 
Por: Chakal Pedreira

clique e confira o clipe TIROS NA NOITE